quarta-feira, dezembro 27, 2006

Castro Marim... terra em Transformação!

Desafio cada membro do PGV a deixar aqui o seu testemunho de como viveu os dias em Castro Marim.

Eu vou começar por deixar as minhas palavras e os meus sentimentos. Mas antes das minhas palavras, deixo uma palavra de Deus que para mim está 100% relacionada com o que eu vivi em Castro Marim:

"Deus mostra-se fiel aos seus planos, pois a escolha depende dele que chama e não depende das obras humanas." Rm 9:13

ESCOLHIDOS, UNGIDOS foi o que ficou marcado em mim profundamente.

Assim que chegámos ao Lar, senti um peso espiritual muito grande. O meu coração batia forte, parecia que estava a ser esmagada... sentia-se a presença do Inimigo.

Começámos a preparar as coisas numa sala, onde aguardavam por nós uma série de pessoas.
E, estando todos a postos, iniciou-se o momento que mais me marcou nesses dois dias.

Assim que iniciámos o nosso momento em conjunto, através da música e da encenação da história de Natal, comecei a sentir a presença de Deus naquele lugar de uma forma imediata e tremenda.

Como uma nuvem que cobria o tecto daquele lugar, o Senhor se fez sentir, e eu creio que cada pessoa pôde sentir algo diferente, especial e foi tocada e abençoada por essa presença divina.

Para mim foi uma confirmação muito grande de que o Senhor estava ali connosco, pois no dia anterior tinha estado orando por aquele dia, e uma imagem que o Senhor me tinha dado tinha sido essa mesmo: a Sua presença, estendida naquele lugar, no tecto, como uma nuvem que iria cobrir cada um. E foi maravilhoso poder presenciar e sentir a concretização disso mesmo.

Maravilhoso foi também confirmar que pessoas tinham sido tocadas, até pessoas que estavam nos seus quartos, que não viram o que se passou, mas foram abençoadas pela presença de Deus. Assim é o Espírito Santo... vagueia, tocando aqui, tocando ali.

O Senhor tomou posse de nós e nos ungiu. E isso para mim foi uma confirmação de que somos escolhidos, que essa escolha está há muito tempo feita, e de que grandes coisas no Reino Espiritual estão reservadas para vivermos, ministrarmos, presenciarmos e usufruirmos.

O CAMINHO, O CORREDOR está sendo aberto, e quando Deus abre, nada pode fechar.

Maravilhoso para mim foi poder orar por várias pessoas e, com os meus olhos abertos, poder ver na hora a resposta do Senhor. Dando TUDO aquilo que Ele tinha destinado para aquelas pessoas.
Muito mais haveria para dizer, mas algo eu sinto com muita intensidade cada vez que coloco os meus pés naquele lugar santo: sinto-me como os discípulos, que eram enviados a anunciar o Reino de Deus, expulsar demónios e curar os doentes.

E tenho toda a certeza de que não conseguiria lá estar sozinha... só com a presença dos meus irmãos. Juntos formamos uma coluna de Ferro, edificada no Reino espiritual. Por isso agradeço pela vida de cada um de vós.

E já agora, um pormenor engraçado: quando saímos do Lar e estávamos juntos na rua, celebrando cheios de alegria, apareceu um cão que pulou e alegrou-se connosco. Parece loucura hihi mas eu creio 100% que Deus enviou aquele cão para se alegrar e festejar connosco a vitória, porque Deus tem desses gestos.

Deixo uma palavra de encorajamento retirada da Palavra de Deus àqueles que estão desanimados, pelos mais diversos motivos e declaro que ela se tornará VIDA nos vossos corações!:

"Não depende do que as pessoas queiram nem dos seus esforços, mas depende da misericórdia de Deus." Rm 9:16

Paula Rita


Olá, amados irmãos não posso deixar de fazer um comentário a estes dias vividos em Castro Marim. Foi uma experiência muito boa, apesar da grande tensão sentida inicialmente. O meu coração pulava descompassadamente, e acho q o sentimento era semelhante por todos os PGV´S. Porquê? A mana Paula já compartilhou, era território inimigo. Notaram bem??? ERA, pois o Senhor já há muito que estava a abrir o caminho. Depois, bem... depois foi sentir toda aquela magia, o cheiro, o perfume, o odor que o nosso Glorioso Deus lança a cada um. mas devo confessar que senti algum tremor e até temor inicialmente. Enquanto esperava para fazer a nossa pequena representação fiquei cara a cara com uma idosa sentada, não na sala mas no exterior, ao fundo do corredor. assim que a música flui no ar e eu esperava foi ver esta Senhora lançar-me uns olhares fulminantes, e revirar os olhos e gritar e levar a mão á cara e ... bem, naquele momento, muito sinceramente senti as minhas pernas a tremer e o suor a percorrer o corpo,senti que Satanás me estava a pôr em "sentido", mas depois, bem já vos contei, foi sentir todo aquele agradável aroma. Muito mais haveria a dizer, apenas vos deixo com uma passagem em Jeremias 17.7: Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o senhor. Foi esta confiança e esta esperança que me "seguraram" naquele lugar. Que Deus abençõe e purifique aquele lugar e o coração de cada um.

Pedro Nobre


Deus sabe o que vivi nas 8 semanas anteriores à nossa ida a Castro Marim. As lutas foram grandes, intensas e prolongadas, mas Deus fez-me vitoriosa em todas elas e Sua mão manteve meus braços erguidos na Sua direcção.

Para o Lar em Castro Marim estava preparado por Deus um mover intenso do Espirito Santo, quanto a nós restou-nos descansar na fé desse mover à medida que o dia se ia aproximando. Esse dia chegou. Levávamos apenas o que temos, o nosso amor ao Senhor, uma representação dada pelo Senhor, acompanhada de musica.

O que eu vivi naquele lugar não me é fácil de explicar em palavras de lógica humana, porque vivi algo sobrenatural.

A palavra de Deus foi aberta num texto de Isaias e colocada num lugar da sala. Clamei ao Senhor que cada palavra se espalhasse. A partir desse momento estava reservada a experiência que me tocou profundamente e me levou ao lugares santos e altos de Deus. Como diz o versículo, eu o digo também: "O Espírito de Deus tomou posse de mim e consagrou-me para levar a Boa nova aos pobres, para curar os desesperados, para proclamar a libertação aos exilados e aos prisioneiros a liberdade, para anunciar o ano em que o Senhor mostrará a Sua bondade." Isaias 61:1-2

Deus e os seus anjos cercaram-nos, fazendo um escudo santo à nossa volta, os corações estavam preparados para receber o que Ele tinha planeado, e nesse instante Ele abriu a minha boca. Deus e eu, numa parceria de amor e dependência maravilhosa para levar a pessoa de Cristo àquelas pessoas. Por isso seguirei em frente no meu chamado, não porque seja a minha vontade humana, mas porque Deus me chamou e ungiu, a mim e aos meus queridos PGV'S. Deus preparou para cada um de nós algo diferente mas que junto se torna UM só!

Deus revelou-se àquelas pessoas naquele lugar.

O aparecimento do cão branco aos saltos no momento em que na rua falávamos da alegria em Cristo e da unção de Deus sobre nós, foi para mim a junção de Deus da Sua criação para a Sua glória e nossa alegria, ali.

A seguir deixo esta palavra profética e declaro-a naquela Vila:
"O dia em que o nosso Deus se vai vingar dos inimigos, para consolar os que estão de luto, para colocar na cabeça dos enlutados de Sião uma coroa em vez de cinza, um perfume de felicidade em vez de cara triste, um vestido de festa em vez do rosto abatido. Então serão chamados: "Terebintos do Deus justo, jardim plantado para a glória do Senhor". Reconstruirão o que há muito estava em ruínas, levantrão as casas em escombros, restaurarão as cidades arrasadas por muitas gerações" Isaias 61: 2-4

Força meus amados, somos Ungidos. Ungidos do Senhor, haverá algo melhor que isso?
Glória a Deus, glória!

Andrea Timor


Não consigo arranjar as palavras certas para descrever tudo o que se passou em Castro Marim....É maravilhoso e magnifico tudo o que aconteceu lá...o sentimento é único!!A imagem de Deus a andar por aqueles corredores com um sorriso carinhoso de amor não me sai da cabeça e acreditem que isso aconteceu mesmo.Muitos milagres aconteceram naquele lugar, muitos mais do que os nosso olhos conseguiram ver.É incrivel como um simples gesto, sorriso, palavra ou apenas a prensença ilumina os rostos daquelas pessoas, muitas vezes pensamos que não conseguimos nem temos jeito pra fazer isto ou aquilo mas, acreditem, que basta estar-mos disponiveis para o Espirito Santo agir por nós. É simples basta nos entregar-mos totalmente!

Ana Anica

Joel e algumas senhoras

Anica e jogadores de cartas

Ana e Paula com a D.Fernanda

Anica, Ana, Paula, Joel e Eric

Nós nas ruas, no dia 23

6 comentários:

Pedro Nobre disse...

Olá, amados irmãos não posso deixar de fazer um comentário a estes dias vividos em Castro Marim. Foi uma experiência muito boa, apesar da grande tensão sentida inicialmente. O meu coração pulava descompassadamente, e acho q o sentimento era semelhante por todos os PGV´S. Porquê? A mana Paula já compartilhou, era território inimigo. Notaram bem??? ERA, pois o Senhor já há muito que estava a abrir o caminho. Depois, bem... depois foi sentir toda aquela magia, o cheiro, o perfume, o odor que o nosso Glorioso Deus lança a cada um. mas devo confessar que senti algum tremor e até temor inicialmente. Enquanto esperava para fazer a nossa pequena representação fiquei cara a cara com uma idosa sentada, não na sala mas no exterior, ao fundo do corredor. assim que a música flui no ar e eu esperava foi ver esta Senhora lançar-me uns olhares fulminantes, e revirar os olhos e gritar e levar a mão á cara e ... bem, naquele momento, muito sinceramente senti as minhas pernas a tremer e o suor a percorrer o corpo,senti que Satanás me estava a pôr em "sentido", mas depois, bem já vos contei, foi sentir todo aquele agradável aroma. Muito mais haveria a dizer, apenas vos deixo com uma passagem em Jeremias 17.7: Bendito o homem que confia no Senhor e cuja esperança é o senhor. Foi esta confiança e esta esperança que me "seguraram" naquele lugar. Que Deus abençõe e purifique aquele lugar e o coração de cada um.

Andrea disse...

Olá meus queridos! O meu abraço terno em Cristo!
Deixo um beijinho especial para os PGV's, e um sorriso pela alegria de poder adorar o Senhor junto a vós!

Deus sabe o que vivi nas 8 semanas anteriores à nossa ida a Castro Marim. As lutas foram grandes, intensas e prolongadas, mas Deus fez-me vitoriosa em todas elas e Sua mão manteve meus braços erguidos na Sua direcção.

Para o Lar em Castro Marim estava preparado por Deus um mover intenso do Espirito Santo, quanto a nós restou-nos descansar na fé desse mover à medida que o dia se ia aproximando. Esse dia chegou. Levávamos apenas o que temos, o nosso amor ao Senhor, uma representação dada pelo Senhor, acompanhada de musica.

O que eu vivi naquele lugar não me é fácil de explicar em palavras de lógica humana, porque vivi algo sobrenatural.

A palavra de Deus foi aberta num texto de Isaias e colocada num lugar da sala. Clamei ao Senhor que cada palavra se espalhasse. A partir desse momento estava reservada a experiência que me tocou profundamente e me levou ao lugares santos e altos de Deus. Como diz o versículo, eu o digo também: "O Espírito de Deus tomou posse de mim e consagrou-me para levar a Boa nova aos pobres, para curar os desesperados, para proclamar a libertação aos exilados e aos prisioneiros a liberdade, para anunciar o ano em que o Senhor mostrará a Sua bondade." Isaias 61:1-2

Deus e os seus anjos cercaram-nos, fazendo um escudo santo à nossa volta, os corações estavam preparados para receber o que Ele tinha planeado, e nesse instante Ele abriu a minha boca. Deus e eu, numa parceria de amor e dependência maravilhosa para levar a pessoa de Cristo àquelas pessoas. Por isso seguirei em frente no meu chamado, não porque seja a minha vontade humana, mas porque Deus me chamou e ungiu, a mim e aos meus queridos PGV'S. Deus preparou para cada um de nós algo diferente mas que junto se torna UM só!

Deus revelou-se àquelas pessoas naquele lugar.

O aparecimento do cão branco aos saltos no momento em que na rua falávamos da alegria em Cristo e da unção de Deus sobre nós, foi para mim a junção de Deus da Sua criação para a Sua glória e nossa alegria, ali.

A seguir deixo esta palavra profética e declaro-a naquela Vila:
"O dia em que o nosso Deus se vai vingar dos inimigos, para consolar os que estão de luto, para colocar na cabeça dos enlutados de Sião uma coroa em vez de cinza, um perfume de felicidade em vez de cara triste, um vestido de festa em vez do rosto abatido. Então serão chamados: "Terebintos do Deus justo, jardim plantado para a glória do Senhor". Reconstruirão o que há muito estava em ruínas, levantrão as casas em escombros, restaurarão as cidades arrasadas por muitas gerações" Isaias 61: 2-4

Força meus amados, somos Ungidos. Ungidos do Senhor, haverá algo melhor que isso?
Glória a Deus, glória!

Anónimo disse...

AMEN!!!
E duvudam que Deus envia um cão para se alegrar convosco?
Não podemos estar desatentos, Deus envia até uma folha se for preciso! Porque a Sua Criação está repleta da Sua Vida, das Suas Maravilhas, dos Seus Mistérios...
Muitas e Imensuráveis Bençãos para as vossos Missões/2007
God bless all of you.
T.

Marlene Maravilha disse...

Fala que o teu servo ouve!! E Deus fala sim!! Se mostra de todas as maneiras para aqueles que tem olhos para O verem e sensibilidade espiritual para O sentirem!
Que Deus abençoe a todos e feliz 2007, cheio da presença do Pai!
beijos Andrea, extensivos a todos.

Anika disse...

Não consigo arranjar as palavras certas para descrever tudo o que se passou em Castro Marim....É maravilhoso e magnifico tudo o que aconteceu lá...o sentimento é único!!
A imagem de Deus a andar por aqueles corredores com um sorriso carinhoso de amor não me sai da cabeça e acreditem que isso aconteceu mesmo.
Muitos milagres aconteceram naquele lugar, muitos mais do que os nosso olhos conseguiram ver.
É incrivel como um simples gesto, sorriso, palavra ou apenas a prensença ilumina os rostos daquelas pessoas, muitas vezes pensamos que não conseguimos nem temos jeito pra fazer isto ou aquilo mas, acreditem, que basta estar-mos disponiveis para o Espirito Santo agir por nós. É simples basta nos entregar-mos totalmente!

Revolução disse...

Pois é Andreia, otimo trabalho que voces tem feito. Já agora tenho proposta de trabalho para o geração viva. Temos que falar!